Tag Archives: balão intragástrico

Diário de uma Balonada

19 Feb

11675Hoje fazem três dias que finalmente estou balonada!

A operação (se é que podemos chamar assim, já que não há corte e é feita por endoscopia) foi feita no sábado e foi um sucesso (só passamos um susto porque chegamos no hospital muito cedo e o doutor se atrasou muito pro procedimento; depois descobrimos que a secretária dele é que tinha nos passado o horário errado u__u”)

Na terça-feira já recebi um telefonema do enfermeiro, perguntando como eu estava, e colocando ele e o doutor a minha total disposição caso eu precisasse de alguma coisa. É muito reconfortante sentir esse acompanhamento de perto num momento como esse!

A sensação de ter um balão intragástrico é curiosa. É como se tivesse acabado de comer uma feijoada completa, só que o “empanturramento” não passa nunca =p

Nesse primeiro momento, o corpo ainda está se acostumando com o fato de que tem um “corpo estranho” dentro dele (isso me fez pensar em Aliens o.o”), então enjôos, azia e vômitos são normais, o que o médico já havia alertado.cute_kawaii_smiley_juice_jug_customizable_text_pitcher-r67689e49b30e40abbae382aea5afc63a_2wnov_400

O mais importante nessa fase é manter-se sempre hidratada sem “desrespeitar” o limite que meu estômago aguenta no momento. De 30
em 30 minutos bebo 50 ml de algum líquido — água, soro, água de coco, sucos naturais… (o médico recomendou Gatorade, mas como meu fígado nunca se deu bem com esse tipo de coisa, estou aqui só na água de coco, que nunca pareceu tão deliciosa ;D
)

Mas não é mesmo fácil…  além de ser difícil acertar a quantidade logo de cara, às vezes nem os remédios que o doutor passou dão conta dos efeitos colaterais. Na primeira noite, por exemplo, tive que dormir sentada, cercada de travesseiros, pois só de ficar na  horizontal a azia atacava com tudo.

O pior é que os enjôos constantes e esvaziamento do estômago acabam levando a desidratação — e com esse esquema de só beber um pouquinho de meia em meia hora, a sede acaba não sendo totalmente saciada. E se tomamos mais do que o “novo estômago” aguenta nesse primeiro momento, o excesso é expelido da pior maneira possíve — nem preciso dizer como, né? >.<

Com isso, no segundo dia tive que tomar um coquetel de soro + medicamento na veia, já que não estava conseguindo segurar nada na barriga. O médico já tinha deixado uma receita comigo, caso meu desconforto piorasse.

O choque foi chegar no hospital Santa Paula (onde eu sempre vou) e ouvir uma recusa de tratamento! Os atendentes se negaram a realizar o procedimento sob a desculpa de “a receita não ser de um dos médicos deles”. Seguimos pra um posto de saúde do bairro, onde ouvimos a mesma desculpa.

Agora pensem em mim num dos mais quentes dias do ano, com a boca seca, quase desmaiando de desidratação, e os funcionários apenas dando desculpa atrás de desculpa de porque NÃO iam me atender. 

human bing

Por sorte, liguei o bat-sinal e o doutor me orientou (declarando que a falta de atendimento era um absurdo, já que ele passa a mesma receita pra todos os pacientes, todas as semanas).  Sugeriu o hospital Alvorada, que cobria meu plano de saúde. No Alvorada me receberam muito bem, me atenderam relativamente rápido e aplicaram o tratamento direitinho. Eles aceitaram o receituário do meu médico sem problemas e me trataram após fazer uma guia própria, ou seja: a desculpa do Santa Paula e do Posto de Saúde eram pura balela, coisa muito fácil de resolver. A partir de agora, só vou no Alvorada, que nessa única vez me atendeu muito melhor que o Sta. Paula em todos esses anos nessa companhia central.

Depois de tomar o soro me senti outra! Os enjôos e dores passaram, e a sensação de boca seca passou por completo. Acredito que deva ser a mesma sensação que uma planta sente quando é regada =p

Isso tudo pode parecer horrível pra quem está “de fora”. Mas a verdade é que todos esses pesares parecem contribuir para a parte psicológica da coisa (a meu ver). Passamos a redimensionar as coisas que desejamos.

tumblr_m8f312RSIR1rsq4p3o1_500Enquanto estava no táxi, ontem, naquele calor infernal, não conseguia desejar nada com mais intensidade que um enorme copo de suco bem gelado. (Minha boca enche d’água só de pensar!)

Passamos a valorizar também o que é uma noite bem dormida e como é bom viver sem ter azia ou enjôos toda hora (na real, já estava tendo com frequência, antes do procedimento, por causa da má alimentação…)

Tudo isso parece o paraíso. E nem pensamos mais nos chocolates, doces e frituras.

(Claro que o fato de estar com o balão dando a sensação de saciedade ajuda…) =p

É um pouco complicado viver só de líquidos. Mas na próxima quinta feira devo fazer o retorno ao médico e passarei com a nutricionista, que vai me orientar quanto a essa nova fase. As duas primeiras semanas são as mais difíceis, mas logo deverei voltar a comer um pouco de tudo — desde que em pequeníssimas porções =)

Não vejo a hora de chegar nesse ponto… pra poder tomar um belo copão de suco 😉

Free_Juice_by_Tsubasafire

Advertisements

~~~~~/o/

30 Jan

Imagem…Meu pagamento foi confirmado, consegui produzir mais do que o esperado este mês.

Sabe o que quer dizer?

QUE AMANHÃ VOU LIGAR PRO MÉDICO PRA MARCAR MINHA CIRURGIA!

Se tudo der certo, até o fim de fevereiro estarei devidamente balonada! *u*

Sério, tô emocionada… só Papai do Céu sabe o QUANTO eu tenho desejado isso!

ÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊêÊê! \o/ *dança a macarena*

(É, eu sei que talvez alguns achem exagero ou mesmo desaprovem eu querer pôr o balão intragástrico. Pra essas pessoas, só posso dizer: apenas que já perdeu 20 kg na vida, manteve por dez anos e engordou tudo de novo sabe o desespero em que eu estou. Ainda mais quando a gente tá mais velha, com o metabolismo mais lento e sem tempo pra fazer atividade física o suficiente pra PERDER peso, não apenas manter. Me julguem.)

Edit – Marcado para dia 15/02, às oito da manhã =)

new_icon_by_reversalstudios-d4v51lm

Vai Dar Tudo Certo! =D

10 Jan

sticker,375x360YAY!

Tenho o prazer de anunciar que após toda a apreensão de ontem.. estou muito otimista!

Passei no médico e o veredito foi dado: EU POSSO FAZER O PROCEDIMENTO DO BALÃO INTRAGÁSTRICO! \o/

O Marcelo meu lindo me acompanhou juntos tiramos todas as dúvidas possíveis. E a projeção é mais que animadora:

– Estou justamente com o IMC mínimo pra fazer o procedimento (27%. Há dois anos atrás era de 30 pra cima, mas a ANVISA mudou isso — ainda bem!)

– O preço, apesar de carinho, era o que eu esperava.

– Só a internação no hospital é à parte, mas como o procedimento é rápido, nem fico muito tempo lá.

– É carinho, mas com esforço, muito trabalho e poupando, vai dar pra pagar tudo em 3 meses.

– Fiz orçamento em mais de um lugar e esse é o que tem mais vantagens (preço menor e acompanhamento de profissionais desde a colocação até após a retirada do balão) .

–  As chances do balão estourar são mínimas e se acontecer, pode ser retirado em até 5 dias e depois implantado outro, sem custos nem riscos.

– O procedimento dura em média 20 minutos, mais uma hora e meia de observação no hospital antes de ir pra casa. 

– O tempo de recuperação pra voltar às atividades normais e até mais pesadas é de duas semanas (ou seja, só perco dois ensaios do teatro cosplay!)

– A anestesia é local, não geral (o que é ótimo, pois quando me operei, levei anestesia geral e tive uma reação, nada grave, mas foi chato.)

– A previsão é de perder até 7 quilos no primeiro mês (preciso perder no mínimo 14 kg, ou seja… já é a metade!).

– A pessoa fica pelo menos 6 meses com o balão. Obesos costumam ficar mais, mas não é o meu caso.

Isso significa MUITO pra mim. Voltar a me reconhecer quando olho pro espelho. Ficar bem pro teatro. Poder voltar a fazer cosplays e visuais pros projetos sem medo e sem culpa. Fazer as tattoos que quero há tempo (prometi a mim mesma que só as faria quando eu emagrecesse novamente!)

Finalmente a angústia passou! O nervoso passou! Em compensação, essas sensações foram substituídas por outras: ansiedade e pressa! Hahaha!

De qualquer modo, é uma injeção de ânimo e motivação pra fazer desse 2013 definitivamente um ano de MUDANÇAS!

Agora é trabalhar bastante pra poupar o que é preciso pra transformar isso em realidade!

free_unicorn_icon_by_xxscarletbutterflyxx-d37mtmp

A Hora da Verdade

8 Jan

amyTô ansiosa.

Tá, na verdade, um pouquinho mais que isso. Tô angustiada mesmo.

É amanhã que vou na consulta ao médico que vai me dizer se posso fazer a cirurgia do balão intragástrico ou não.

Resolver meu peso é uma das metas que tenho estipuladas pra 2013. Tô cheia de ideias pra visuais lolita e fairy, e ansiosa pra retomar cosplays (culpa de Sera Myu e Once Upon a Time! <3) Porém, sinto que se eu der início a esses planos sem ter emagrecido o mínimo necessário, não vou sentir nada além de frustração. =(

Colocar o balão intragástrico sai meio caro, porém o processo é simples, já que é feito por endoscopia (ou seja, sem ter que “cortar” o paciente), e ideal pra quem quer perder peso com relativa urgência (meu caso.) 

Meu maior medo é que o médico diga que não posso fazer, já que o procedimento é recomendado pra quem é de fato obeso, e eu estou “apenas” com sobrepeso (“apenas” entre aspas, porque só quem sofre com isso na pele sabe como é o desespero…)  Mas ao mesmo tempo, também sei de pacientes com sobrepeso que conseguiram fazer… ARGH! É essa a dúvida que está me remoendo.

Só quero saber se essa É uma saída viável pra mim ou se vou ter que fazer tudo do jeito mais difícil — e se for, não sei como vai ser, pois mesmo fazendo dieta eu só estou conseguindo manter o peso, não perder >.<

Queria muito fazer esse procedimento, pois seria uma maneira de “restartar” meu peso — embora digam que 61dd72e0649d07c2d872a7052d04d82b1312317555_fullem muitos casos o paciente volta a engordar, eu acredito que não será um problema, já que pra mim apenas “manter” não é algo difícil. Só engordei nos últimos anos porque realmente tinha largado mão da minha “dieta de vida” (e me arrependo amargamente).

Francamente, só sei que tô cansada de me sentir horrível e sei que não é um pensamento “ideal”, mas quero perder peso o mais rápido possível, de preferência antes do teatro cosplay que tenho planejado pro meio do ano. 

Puxa, tudo o que eu quero é voltar a ser como eu era há dois anos atrás. Será que é pedir muito? ;___;  Não tô falando de ficar mais nova, só de voltar pra um peso razoável que eu já tive…

Só preciso saber qual vai ser o “veredito” do médico… é disso que dependem todos os meus planos e organização financeira e cotidiana pra esse ano…

Torçam por mim, por favor ;___; 

cute_cat_praying-1280x800

O Corpo Que Habito

20 Dec

3084061O ano está pra acabar. Um ano de novidades e dèja vus. Realizações por um lado, frustrações por outro.

Tenho minha casa, meus gatos, meu trabalho. Tenho revivido muitas das minhas nerdices paixões de adolescente (Sailor Moon, Yuu Yuu Hakusho… XD) o que tem me trazido bons momentos. Também me afastei de pessoas que me fazem mal e me aproximei mais ou reencontrei as que me fazem bem, o que foi uma das melhores coisas do ano.

Ando feliz com todas essas coisas… mas claro que tudo tem um preço. O que dei por tudo isso?  

A sensação é que minha moeda de troca foi minha própria pessoa. Ando infeliz e insatisfeita comigo mesma.

Não foram só meus amores nerds que fizeram uma volta ao passado: fisicamente, também voltei ao ponto onde estava naquela época. Ou seja… estou tão (ou mais) gorda do que eu era quando tinha 17 anos (com a diferença que agora tenho as primeiras rugas, de brinde….)

Vi fotos do Ribbon Fashion Contest — que em si, foi um concurso ótimo — mas estou parecendo um monstro. Se eu tivesse conseguido ver o quão estava tão horrenda, não teria comparecido ou subido ao palco. Acho que pareci bem ridícula ao lado daquelas meninas lindas.

Que vergonha.

É difícil acreditar que há dois anos atrás eu era magra e gostava de mim. Agora me encontro cansada, indisposta, insatisfeita com minha aparência (a.k.a. “me achando uma baranga”) e com sobrepeso.

O que aconteceu? Como eu deixei que isso me acontecesse?

Por que fui dar ouvidos a quem falava “relaxa que você tá bem?”

Esse corpo que habito hoje não é o meu. É como se eu tivesse trocado de corpo, contra a minha vontade. Eu não sou essa pessoa. Eu não quero ser essa pessoa. 

Quem eu era ficou pra trás, em 2010. Eu quero voltar para lá, pra minha casa corporal. É desesperador olhar pro espelho e pra fotos e não reconhecer a mim mesma, olhar pras roupas e cosplays que parecem minúsculos pra mim hoje e pensar “eu cabia aqui e sobrava”.

Quando eu tinha 22 anos, fiz um tratamento intensivo pra emagrecer. Foi difícil, mas consegui. Mas agora, a dieta que fiz naquela época não parece dar certo. NADA parece dar certo. E eu não tenho mais o tempo que tinha pra me dedicar como me dedicava, fazer exercícios, etc. 

É angustiante saber que mantive uma dieta rígida por quase dez anos, pra ter voltado a estaca zero depois de todo esse tempo, numa idade em que é ainda mais difícil perder peso.

Como a dieta não está dando resultado — estou mantendo o peso, mas não perdendo — cogito seriamente juntar dinheiro e tentar o método dobalão intragástrico como uma resolução para 2013. Caro e difícil, mas fazendo as contas, fazer natação ou pilates por um ano já é metade do valor do procedimento (sendo que os resultados pra essas atividades não são garantidos e eu mal tenho tempo pra elas…)

Falam que muita gente ganha peso de volta quando tira o balão, mas como sou boa em manter peso, acredito que pode ser uma alternativa pra mim. Meu medo é os médicos não acharem que estou “pesada o bastante” pra justificar o procedimento. Meu IMC atual (segundo o que calculei via internet) é de 28,5 e o balão é recomendado pra quem tem IMC a partir de 35… mas ao mesmo tempo, também já li que o procedimento pode ser recomendado para quem, como eu, está com sobrepeso, que é um degrau abaixo da obesidade.

Para solidar planos ou desfazer ilusões é que já estou com uma consulta engatilhada para 9/1/13.

Só sei que não posso aceitar continuar aqui “dentro”. Não posso continuar me olhando no espelho e vendo uma estranha, e tendo vontade de morrer ou nunca mais pôr a cara pra fora de casa.

Esse corpo não me pertece, e eu quero o meu de volta.